Nova pesquisa: A tecnologia Adaptive-Flow™ torna nossos comedouros seco/úmidos ainda mais sustentáveis

Share:

A sustentabilidade é um tema constante nas notícias mundiais da atualidade, impulsionado pelas preocupações com as mudanças climáticas.  Um estudo chamado “The Global Sustainability Study 2021”, realizado pela Simon-Kucher & Partners mostra que, nos últimos anos, a sustentabilidade tornou-se cada vez mais importante para os consumidores em todo o mundo – eles querem certificar-se de que os produtos que usam e os alimentos que ingerem são criados de maneira sustentável e não requerem recursos naturais em excesso, como a água. E o bacon, por mais gostoso que seja, não está isento dessa preocupação. 

É por isso que um dos focos de nossa recente pesquisa com a Pipestone Applied Research (PAR) foi comparar o uso de água, ou o desperdício dela, entre comedouros seco/úmidos e comedouros secos. 

Pesquisas anteriores, incluindo um estudo próprio (Wastell, 2002), e um da Kansas State University (Rantanen, et.al, 1994), concluíram que comedouros seco/úmidos apresentavam algo entre 35,6% e 38,3% menos desperdício de água do que comedouros secos. No entanto, esta pesquisa tem mais de 20 anos. Além disso, queríamos atualizar os dados de desempenho sobre a utilização de água desde a introdução de nossa tecnologia Adaptive-Flow™ para os bebedouros, em 2018.

Close-up of a Crystal Spring industrial pellet mill die and roller pressing materials into pellets.

Nossos bebedouros Adaptive-Flow™ foram projetados para minimizar o desperdício, garantindo que o fluxo correto de água no comedouro seja sempre o correto, independentemente das variações de pressão que possam ocorrer em um galpão. 

Ficamos, portanto, muito satisfeitos quando os novos resultados da pesquisa mostraram que as taxas de desaparecimento de água foram ainda melhores em nossos comedouros dotados de nossos novos bebedouros, com impressionantes 53,4% de redução!

Isso significa que nossos comedouros seco/úmidos usam menos da metade da água que os comedouros secos com bebedouros de água suplementar, sem afetar negativamente a saúde e o desempenho do crescimento dos suínos.

Esses novos dados são importantes porque provam que equipamentos básicos, como comedouros, podem ser projetados para melhorar a sustentabilidade, reduzindo o uso geral de água na produção de suínos. Essa consideração pela melhoria da sustentabilidade vai ainda mais longe se você incluir os recursos necessários para manejar o esterco com alto teor de água – independente se o esterco é usado diretamente para fertilizar um campo de milho em Iowa ou se tem que passar primeiro por um processo sofisticado de “lagoa” (como se faz em muitas regiões do mundo) para minimizar qualquer impacto negativo sobre o meio ambiente.

Administrar nossos recursos naturais de forma eficaz, está em nosso DNA como agricultores – desde nossas raízes na colônia huterita Crystal Spring em Ste. Agathe, Manitoba, Canadá. Para nós, sustentabilidade não é um chavão corporativo usado para comercializar nossos produtos. É parte de quem somos, levando-nos a fazer perguntas difíceis, desafiar nossos pensamentos e buscar inovação para produtos melhores para o bem do nosso planeta e dos suinocultores em todo o mundo.

Dúvidas sobre os dados ou precisa de mais informações sobre esta pesquisa? Entre em contato com Todd em todd@cshe.com – WhatsApp/Telefone +1 (402) 972-6510 ou Natalia em natalia@cshe.com WhatsApp/Telefone +1 (402) 980-1245.

Para obter mais informações sobre nossos produtos, visite nosso site em www.crystalspring.com.